Benefícios dos Exercícios Físicos na Fibromialgia

Benefícios dos Exercícios Físicos na Fibromialgia

A síndrome da fibromialgia (FM) se caracteriza por dor crônica generalizada, distúrbio do sono e fadiga. Há evidência de que a atividade física auxilia no alívio da dor em pacientes com FM, tendo sido Moldofsky (em 1976) um dos primeiros investigadores a observar relação entre dor e exercício. Em seu estudo demonstrou que a privação do sono em sedentários deixava a pessoa mais sensível para a dor, mas o mesmo não acontecia em indivíduos treinados. Apenas uma década mais tarde, ensaios clínicos foram publicados demonstrando que exercícios aeróbios diminuem a dor na FM. Nos últimos 20 anos, foram publicados 28 ensaios clínicos sobre exercício no tratamento da FM, incluindo aproximadamente 1500 pacientes.

Vale também reforçar o quanto o exercício é importante no controle da dor e de vários sintomas relacionados. Embora deva ser praticado indefinidamente, o benefício ocorre apenas entre oito e dez semanas após o início do programa e continua aumentando até a vigésima semana, mas alguns indivíduos podem sentir-se pior e com mais dor, inicialmente. Enquanto o benefício mais expressivo parece ser com exercícios aeróbios, o fortalecimento e o alongamento também têm efeitos terapêuticos. É interessante observar que os aspectos emocionais e psicológicos foram modificados pelo exercício aeróbio. Uma hipótese para explicar esta observação é que o treino aeróbio provoca mudanças em hormônios e substâncias cerebrais necessárias para a melhora do humor.

Referência bibliográfica
Valéria Valim
Rev Bras Reumatol, v. 46, n. 1, p. 49-55, jan/fev, 2006